Outono aumenta casos de doenças respiratórias; saiba como identificar e tratar

candy
Diabetes: 9 verdades e 1 mentira sobre a doença que atinge milhões de brasileiros
26 de abril de 2017
vesicula
Pedra na vesícula: conheça as causas, os sintomas e o tratamento
15 de maio de 2017
Show all
gripe

Nesta época do ano, caem as temperaturas e aumentam as chances das pessoas ficarem doentes. Portanto, resta à população ficar mais atenta no combate e na prevenção de doenças respiratórias infecciosas, inflamatórias e alérgicas, como gripe, rinite, sinusite, bronquite e asma.
Crianças, idosos e pacientes que sofrem com doenças crônicas são consideradas grupo de risco e ficam mais vulneráveis nesta época do ano. Quem se queixa de alergias, tende a sofrer bastante também, já que a imunidade do organismo fica mais baixa, e crises de tosse, coriza, coceira nos olhos, na garganta e na pele acabam se tornando comuns.
Especialistas dizem que é importante descobrir a origem e identificar as doenças respiratórias para que o tratamento seja iniciado o quanto antes. Normalmente, gripes, rinites, sinusites, bronquite e asma são tratadas com medicamentos específicos, por isso é imprescindível o acompanhamento médico. Conheça mais sobre as doenças respiratórias:

Gripe e resfriado
Com características parecidas, gripes e resfriados são possíveis de serem diferenciadas. Contagiosa, a gripe ataca as vias respiratórias e tem como principais sintomas febre, dores musculares e de cabeça. Seu tratamento é simples: repouso, boa alimentação e medicação para aliviar os sintomas, como analgésicos, antitérmicos e descongestionantes. A melhor maneira de prevenir é a vacina, especialmente para pessoas idosas.
Já o resfriado é uma infecção das vias aéreas superiores (nariz e garganta) e apresenta sintomas como coriza, espirros e febre baixa. Em muitos casos, não há necessidade de tratamento, já que resfriados tendem a passar sozinhos. Mas, requer atenção. Se persistir, resfriados e gripes, quando não tratados, podem evoluir para pneumonia, infecção causada por vírus ou bactérias que atinge os pulmões.

Rinite e sinusite
Rinite e sinusite são facilmente confundidas, por isso é necessário atenção, já que necessitam de cuidados específicos. A rinite trata-se de uma inflamação das mucosas nasais decorrente de uma alergia. Coriza, espirros, coceira nos olhos, no nariz e na boca, são alguns dos sintomas mais comuns. Já a sinusite é uma inflamação da parte interna da fase e tem como principais sinais o nariz congestionado, dor de cabeça e tontura.
Para tratar a rinite, especialistas indicam o uso de antialérgicos e descongestionantes, além de evitar ambientes fechados, poeira ou mofo. Já para a sinusite, o tratamento é um pouco mais complexo e, em alguns casos, longo. Segundo especialistas, o tratamento da sinusite necessita de antibióticos e alguns descongestionantes mais fortes, além de um acompanhamento médico mais próximo.

Bronquite e asma
Também facilmente confundidas, bronquite e asma atacam as vias respiratórias e possuem sintomas parecidos. No entanto, as duas possuem tratamentos distintos e precisam de atenção no diagnóstico. A bronquite é uma reação inflamatória dos brônquios que impede o ar de chegar aos pulmões. Tosse seca, bastante secreção e mal-estar geral, são alguns dos principais sintomas. O tratamento é feito com antibióticos.
Já a asma, conhecida também como bronquite asmática, congestiona os brônquios, que leva a um espasmo da via respiratória, impedindo que o ar chegue até os pulmões, determinando a falta de ar e o chiado na respiração. É uma doença que não tem cura, mas através do controle do ambiente e do uso correto de medicações, permite que o paciente tenha uma vida saudável.