6 exames de rotina que toda mulher precisa fazer

coracao_old
Fibrilação atrial: distúrbio que acelera os batimentos do coração
5 de março de 2018
vacina_insu
Vacina contra a gripe reduz o risco de morte em pacientes com insuficiência cardíaca
19 de março de 2018
Show all
exames_mulher

O Dia Internacional da Mulher, celebrado neste mês de março, é uma ótima oportunidade para abordar a saúde feminina e a importância de se precaver contra os males que mais afligem as mulheres.

A jornada dupla e o acúmulo de tarefas, enfrentados por muitas delas, podem resultar no relaxamento de medidas preventivas, como a realização dos exames de rotina.

É importante sempre observar que o controle periódico permite que doenças já instaladas no organismo sejam diagnosticadas e contidas antes de sua manifestação ou, pelo menos, em seus estágios iniciais, facilitando o tratamento.

Confira a seguir alguns exames essenciais que devem ser feitos pelas mulheres regularmente.

Mamografia: avalia o tecido mamário para a detecção precoce do câncer de mama por meio do aparelho de raio-X. O primeiro exame deve ser realizado entre 35 e 40 anos e repetido anualmente dependendo da avaliação médica a respeito do histórico clínico e familiar da paciente.

Papanicolau: detecta alterações nas células cervicais que podem diagnosticar doenças sexualmente transmissíveis, como câncer de colo do útero e HPV. Seu procedimento se dá através da coleta de material do colo do útero com uma “colher de raspagem”. Pode ser feito a partir do início da vida sexual e repetido anualmente.
Colposcopia: exame geralmente solicitado como complemento ao Papanicolau. Por meio de um aparelho (colposcópio) que amplia a visualização da vagina e do colo do útero, ele identifica infecções, tumores e doenças como o HPV. Deve ser realizado fora do período menstrual.

Densitometria óssea: é considerado o exame mais eficaz para verificar o teor de cálcio e outros minerais nos ossos e principal ferramenta para diagnosticar a osteoporose. Recomenda-se que seja incluído entre as avaliações de rotina a partir dos 40 anos e repetido, pelo menos, a cada dois anos.

Exame pélvico e das mamas: feitos no consultório ginecológico por meio de observação visual, toque e apalpação dos órgãos reprodutivos e seios. Detectam a presença de corrimentos anormais ou doenças na região do colo do útero e nódulos nos ovários, trompas e mamas. Indicados a partir dos 20 anos.

Ultrassom de tireoide: sua função é detectar nódulos e possíveis disfunções na tireoide, a glândula que regula o metabolismo. É importante também para identificar doenças nocivas à produção de hormônios importantes para a mulher.