Obstrução das artérias coronárias: como prevenir e diagnosticar

lista-cancer
INCA divulga quais os tipos de câncer mais frequentes
12 de fevereiro de 2018
joelho
Como ocorrem as lesões nos ligamentos do joelho
25 de fevereiro de 2018
Show all
coracaosaude

Tipo mais comum entre as doenças cardíacas, a doença arterial coronariana (DAC) é o resultado da obstrução das artérias coronárias, os vasos sanguíneos que irrigam o coração. Sua ocorrência se dá com o crescimento de placas de gordura na parte interna das artérias, tornando-as endurecidas e estreitas. Esse processo é chamado de aterosclerose.
A consequência mais imediata do entupimento parcial das artérias coronárias é a redução do fornecimento de sangue e oxigênio para o coração, causando dores no peito e falta de ar. O ataque cardíaco é deflagrado quando acontece o bloqueio total da artéria.
A DAC acomete mais os homens, a partir dos 45 anos, enquanto as mulheres correm maior risco a partir dos 55 anos ou após a menopausa. Outras condições favorecem o surgimento de problemas nas artérias coronárias, como um histórico familiar de doença cardíaca, sedentarismo, obesidade, tabagismo, hipertensão arterial, “colesterol ruim” alto (LDL) e diabetes.

Prevenção
O primeiro passo para prevenir a DAC é controlar os fatores de risco acima descritos. A boa notícia é que a implementação de qualquer medida direcionada a um só objetivo acaba contribuindo para o combate a todos os fatores.
Por exemplo: dar um fim ao sedentarismo por meio de atividades físicas ajuda a perder peso e a reduzir o nível de colesterol, glicemia (açúcar no sangue) e pressão arterial. Ou parar de fumar leva ao aumento do “colesterol bom” (HDL) e à regulação da pressão.
Quanto mais cedo esses cuidados forem tomados, menores serão as chances de desenvolver uma DAC com implicações sérias à saúde. Isso porque o processo de obstrução das artérias coronárias pode se desenrolar ao longo de anos sem manifestação de sintomas, aumentando, assim, a probabilidade de bloqueio total do vaso.

Diagnóstico
Havendo suspeita de DAC, o médico fará inicialmente uma série de perguntas sobre sintomas, histórico médico e fatores de risco. A depender das informações, o paciente pode ser submetido aos seguintes exames:

– Eletrocardiograma: mede a função elétrica e a regularidade da batida do coração.
– Ecocardiograma: exame de ultrassom que fornece imagens obtidas através de ondas sonoras.
– Teste de esforço: mede o bombeamento do coração durante a prática de um exercício, quando ele trabalha com mais força e batendo mais rápido.
– Cateterismo cardíaco: faz o diagnóstico e tratamento de condições cardíacas através de um cateter colocado dentro de um vaso sanguíneo no braço, coxa ou pescoço.
– Angiografia coronária: durante o cateterismo, um pigmento é inserido nas artérias coronárias, permitindo examinar o fluxo sanguíneo através do coração.