exame_raiox
RAIO-X
11 de julho de 2016
Show all

ULTRASSOM

exame_ultrasom
Método de diagnóstico que permite a visualização das estruturas internas do organismo utilizando ondas sonoras de alta frequência e se baseia na reflexão do som que é denominado “eco”. Essas ondas não produzem radiação, portanto, não apresentam riscos à saúde.

Em domicílio

Para facilitar o diagnóstico de pessoas acamadas ou impossibilitadas de ir até a clínica, oferecemos um serviço onde o médico vai ao local onde está o paciente com um equipamento de ultrassom portátil.
Mamas
A ultrassonografia é indicada como complemento dos achados das alterações evidenciadas na mamografia, ou no caso de nódulos palpáveis, ou se houver indicação do médico assistente.
Medicina Interna
Exame indicado para a pesquisa dos órgãos abdominais internos tanto de adultos como em crianças.
Obstetrícia
Esse exame permite a avaliação da gestação, idade gestacional, avaliação do feto, da placenta, do líquido amniótico e pesquisa de anormalidades.
Ortopedia
Exame indicado para avaliação de patologias, abcessos, cistos, processos inflamatórios da área de ortopedia.
Pele e Partes Moles
A utilização do ultrassom de pele como método diagnóstico está cada vez mais frequente. O exame determina a extensão da lesão cutânea, sua localização, profundidade, vascularização, relação com outras estruturas, entre outras características, auxiliando no diagnóstico e fornecendo informações complementares ao exame clínico.

Este método requer um equipamento de alta resolução, com transdutores de alta frequência, com alcance entre 15 a 20 MHz. As indicações mais frequentes se utilizam do Doppler colorido para determinar a vascularização das lesões.
Próstata com sedação anestésica (invasivos)
A biópsia de próstata guiada pelo ultrassom foi padronizada no início da década de 1980 e se estabeleceu como o mais importante método de diagnóstico do câncer de próstata. A biópsia consiste na retirada de pequenos fragmentos da próstata através de uma agulha especial disparada por uma pistola automática acoplada ao transdutor. A agulha atinge a próstata através do reto em disparos muito rápidos e precisos.

A biópsia pode ser realizada ambulatoriamente, sem a necessidade da sedação, ou sob sedação que torna o exame menos incômodo. Quando realizado sob sedação anestésica o paciente é assistido por um anestesista e são administrados por via endovenosa analgésicos e ansiolíticos. Em geral é necessário apenas meio dia de internação.

Preparo prévio Fazer jejum de oito horas inclusive para líquidos. Chegar 30 minutos antes do horário marcado com acompanhante. Após o procedimento é necessário fazer repouso por 48 horas e importante observar se existe algum sinal de febre ou sintomas de infecção urinária. Tomar o antibiótico prescrito pelo médico começando na manhã da véspera do exame. Remarcar o exame se estiver apresentando na véspera ou no dia do exame resfriado com secreção pulmonar, febre, diarreia aguda ou qualquer mal-estar.

Suspender o uso de anticoagulantes antes do exame por pelo menos 10 dias. Sugere-se comunicar ao médico que prescreveu o anticoagulante sobre a necessidade da suspensão do mesmo para realização da biópsia. Exemplos de anticoagulantes: Aspirina, Ginkobiloba, Melhoral, Ticlid, Marevan, Plavix, Persantin, Buferin, Clexane, Heparina sódica.
Colocação de clipe de mama (invasivos)
O procedimento consiste na colocação de um clipe metálico na mama para acompanhamento pelo médico assistente.
Core biópsia da mama (invasivos)
A core biópsia é um procedimento realizado quando há uma lesão na mamografia ou na ultrassonografia ou na ressonância magnética com algum grau de suspeição.
Na clínica Cavallieri são realizadas core biopsias orientadas por ultrassonografia.
Marcação pré-cirúrgica de Linfonodo (invasivos)
Nas duas últimas décadas, devido a maior acuidade dos equipamentos de ultrassom, houve um aumento significativo no diagnóstico de recidivas de lesões não palpáveis na região cervical. No entanto a abordagem cirúrgica dessas lesões nem sempre é tão simples quanto detectá-las ao ultrassom.

A marcação é realizada com uma pequena quantidade de carvão ativado que marca a lesão por muitos dias. É um procedimento seguro e realizado ambulatoriamente. A marcação pré-cirúrgica com carvão ativado, ajuda o cirurgião encontrar na hora da cirurgia, pequenas lesões, que foram previamente diagnosticadas pela ultrassonografia. Não é necessário coordenar a marcação no mesmo dia da cirurgia.
Marcação pré-cirúrgica de mama (invasivos)
A marcação pré-cirúrgica com fio metálico ou ROLL é solicitada quando existe uma lesão não palpável na mama e necessita de uma investigação através de cirurgia. Para que a cirurgia seja realizada é necessário “marcar” o caminho e o local da lesão. A colocação deste guia pode ser realizada através da ultrassonografia ou da mamografia.
PAAF de mama (invasivos)
A Punção Aspirativa por Agulha Fina é um procedimento guiado por ultrassonografia para determinar a natureza de alterações na mama. Consiste na introdução de uma agulha fina, acoplada a uma seringa, que através de uma sucção, aspira material para exame citopatológico. O posicionamento da agulha no local suspeito é guiado pelo ultrassom.
PAAF de órgãos e estruturas (invasivos)
A Punção Aspirativa por Agulha Fina é um procedimento guiado por ultrassonografia para determinar a natureza das alterações de alguma estrutura ou órgão superficial. Consiste na introdução de uma agulha fina, acoplada a uma seringa, que através de uma sucção, aspira material para exame citopatológico. O posicionamento da agulha no local suspeito é guiado pelo ultrassom.
PAAF de Tireoide (invasivos)
A Punção Aspirativa por Agulha Fina é um procedimento guiado por ultrassonografia para determinar a natureza das alterações na tiroide. Consiste na introdução de uma agulha fina, acoplada a uma seringa, que através de uma sucção, aspira material para exame citopatológico. O posicionamento da agulha no local suspeito é guiado pelo ultrassom.