Distúrbios na tireoide: você conhece os sinais?

img33
Dia Nacional de Combate ao Câncer: metade dos homens com tumor de próstata desconhece a doença
27 de novembro de 2015
img31
Entenda por que a Hipercolesterolemia Familiar (HF) é grave
11 de dezembro de 2015

Em formato de borboleta, a tireoide é uma glândula localizada na parte anterior do pescoço, sendo responsável pela regulação de diferentes mecanismos metabólicos. Além disso, ela interfere no peso, sono, humor, memória, concentração, entre outros processos.

Os distúrbios da tireoide ocorrem quando essa glândula para de funcionar corretamente, passando a liberar os hormônios T3 (triiodotironina) e T4 (tiroxina) em excesso ou em escassez. Como resultado, todas as funções orgânicas se desequilibram.

Veja a seguir quais são os 4 principais tipos de distúrbios que acometem a glândula e os sintomas mais comuns:

Hipertireoidismo

É caracterizado pela produção em excesso dos hormônios T3 (triiodotironina) e T4 (tiroxina). O problema pode estar relacionado ao excesso de iodo, presente em alguns medicamentos, ao surgimento de nódulos na tireoide, ao aceleramento da glândula ou à ingestão de hormônios. Os principais sinais são perda de peso, aumento da frequência cardíaca, palpitações cardíacas, aumento da pressão arterial, aumento do apetite, nervosismo, transpiração excessiva, fraqueza muscular, mãos trêmulas e aumento do volume do pescoço.

Hipotireoidismo

Ocorre quando há uma queda na produção dos hormônios T3 e T4. É mais comum em mulheres, mas pode acometer qualquer pessoa, de qualquer gênero ou idade, inclusive recém-nascidos. Ao contrário do hipertireoidismo, nesse distúrbio tudo começa a funcionar mais lentamente no corpo: os batimentos cardíacos se desaceleram e o intestino fica preso. Além disso, a condição provoca depressão, cansaço excessivo, pele seca, queda de cabelo, ganho de peso e aumento do colesterol.

Nódulos e Bócio benignos da tireoide (não cancerígenos):

Aparecem de forma silenciosa na região cervical, principalmente na parte onde se encontra a tireoide. Estima-se que 60% da população brasileira tenha nódulos na tireoide em algum momento da vida e 90% deles são benignos. Os principais sinais do problema incluem os sintomas de hipertireoidismo ou hipotireoidismo.

Câncer da tireoide:

Ocorre quando nódulos cancerígenos crescem na tireoide. Ainda não se sabe a causa exata da doença, mas alguns fatores são considerados de risco, como tratamentos com radiação para a cabeça, pescoço ou tórax, histórico familiar de câncer da tireoide, nódulo de rápido crescimento e idade superior a 40 anos. A maioria das pessoas com câncer da tireoide não apresenta sintomas.

Exames de prevenção

A melhor forma de identificar qualquer irregularidade na tireoide é realizar o exame de sangue para a dosagem THS. Os exames de palpação da glândula em conjunto com a ultrassonografia são eficientes em denunciar a presença de qualquer nódulo.